PSTU FAZ TRABALHO SUJO PARA A BUROCRACIA UNIVERSITÁRIA. DE QUE LADO VOCÊS ESTÃO?

Fonte: Brasília 17, 11.12.2007
FÍSICA E LETRAS-USP


Para aqueles que já estavam surpresos com o programa e discurso de direita do PSTU em várias eleições para CA na USP (como na Física e na Letras) podemos dizer: vocês ainda não viram nada. Agora, para além do discurso para ganhar as eleições, estão de fato atuando como direita: diretamente como “cães de guarda” da burocracia universitária, fazem o trabalho sujo que esta não tem coragem de fazer.

Letras: PSTU arranca cartazes para Gabriel Cohn
Nas últimas semanas, no prédio de Letras, a diretoria da Faculdade aprovou, na CQV (Comissão de Qualidade de Vida), a proibição da afixação de cartazes pelo prédio, restando aos estudantes — que até então tradicionalmente podiam afixar cartazes por todos os lugares do prédio — somente os murais do curso.

Tal medida é compreensível por parte da Diretoria da FFLCH, diretoria que quer retirar os espaços estudantis da unidade, diretoria que gradeou o espaço estudantil da Ciências Sociais com uma jaula, diretoria que chama a Guarda Universitária para fichar os estudantes quando estes realizam festas. Mas o que dizer quando uma medida como essa é aplicada pelo próprio Centro Acadêmico estudantil? O que dizer quando os agentes da retirada dos direitos estudantis estão no próprio seio do movimento estudantil?

Surpreendentemente, essa foi a posição do CAELL, dirigido pelo PSTU, na Letras. Espalharam (nos murais do prédio) na última semana, fazendo coro à nota da diretoria, um cartaz onde diziam: “cartazes afixados em lugares inadequados serão retirados. Pedimos a colaboração de todos”. Ora, o papel do CA não deveria ser justamente o contrário? O papel do CA não deveria ser o de se posicionar publicamente contra a repressão e organizar alguma ação contra a proibição da diretoria? Evidentemente sim, a não ser que o CA esteja do lado da diretoria da Faculdade na retirada das liberdades democráticas, contra os estudantes.

Diretor-plagiador da Física quer tirar o espaço dos estudantes, e CA (PSTU) se cala
Depois de ser acusado de plágio na publicação de um artigo científico e ter seu artigo tarjado em uma revista, o atual diretor da Física, Alejandro Szanto, quer agora plagiar também a retirada do espaço dos estudantes, usando o termo de “regularização” entregue pela Reitoria da USP para a grande maioria dos diretores de unidades.

Plagiando a retirada do espaço dos estudantes no prédio da Sociais/Filosofia, e plagiando também o diretor Silvio Sawaya, da FAU, que quer lotear o espaço dos estudantes para fazer lojinhas; Szanto agora diz que quer aumentar o restaurante—privado—da unidade, retirando o espaço dos estudantes conhecido como Vivência, e ainda planeja implementar catracas na entrada do prédio do Instituto de Física.

Mas, como na Letras, aqui o próprio Centro Acadêmico colabora com os projetos da burocracia universitária.

Na semana passada, 2 dias depois de receber uma carta de intenções do diretor em relação ao espaço, a chapa recém-eleita para o CA da Física, Kebrando a Inércia (PSTU e direita), ainda recusava-se a divulgá-la, afirmando que iria divulgá-la somente no final da semana, quando a maioria dos estudantes já estariam de férias. Um integrante da gestão até chegou a afirmar que eles não divulgaram a carta de intenções porque não queriam dar um "passo a frente sobre o assunto". Fato nada surpreendente, já que nos debates entre chapas a Kebrando a Inércia disse que "os estudantes não têm muito interesse no CA, então devemos avaliar a situação e ver o que os estudantes pretendem fazer, mas nós não temos uma posição fechada”. E de fato não têm, ficam passivos enquanto a Vivência é tomada pela Direção. Enquanto a Direção dá um passo eles recuam!

Se não bastasse ter usado o pelotão de choque nas universidades de todo o Brasil, prender, espancar e processar estudantes para acabar com as greves e ocupações que aconteceram em 2007, a burocracia universitária quer aproveitar as férias para avançar ainda mais sobre nossos mínimos direitos. Cada vez mais, muitos DCEs e Centros Acadêmicos, que deveriam defender os direitos dos estudantes e combater o avanço da burocracia, da repressão e do capital na universidade, parecem compactuar com esse projeto, assim como a UNE faz a nível nacional.

Ora, CAELL, CEFISMA e PSTU, de que lado vocês estão?

pstu_murais.jpg



Link para o texto original
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 License