Reitor finge que não é com ele

16 de junho de 2007

Em declarações à imprensa sobre a ocupação dos estudantes no prédio da administração central da Ufes, o reitor Rubens Rasseli se esquivou da responsabilidade de atender às reivindicações dos manifestantes. Rasseli considerou que o assunto deve ser discutido com o Governo Federal.

O MEC, em nota oficial, declarou que “a questão da reivindicação dos estudantes por assistência estudantil deve ser debatida com as universidades”. A contradição entre as falas mostra a falta de vontade do reitor em atender as demandas dos estudantes. “Se o reitor não está aqui para discutir e tentar solucionar os problemas da nossa universidade, não precisamos de reitor. Ele quer se isentar das suas próprias obrigações”, afirma Raphael Sodré, estudante presente na ocupação.

Questionado sobre a moradia estudantil pela imprensa local, o reitor afirma ser a favor de uma “bolsa-moradia”. Para os estudantes, a bolsa-moradia só é interessante caso seja uma medida temporária, enquanto a moradia estudantil não é construída. “A proposta do reitor segue a lógica de investimentos públicos no setor privado, pois financia o mercado imobiliário da região, já inflacionado pela demanda dos estudantes. Isso tudo com dinheiro da população” diz Arthur Moreira, também presente na ocupação. Vale ressaltar que a proposta do reitor a respeito de uma bolsa moradia sequer foi discutida com os estudantes.

As declarações do reitor e do MEC foram retiradas do jornal A Tribuna do dia 16 de junho , hoje. Para os estudantes, o reitor ainda não se manifestou - bizarro.

[fonte: Blog da ocupação]

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 License